terça-feira, 30 de agosto de 2011

VOTARAM PELA CORRUPÇÃO

A TV Câmara acabou de transmitir, ao vivo, a votação acerca do pedido de cassação de mandato da Deputada Federal Jaqueline Roriz. Assisti indignado ao resultado da votação; contudo não me surpreendi, infelizmente.

Dos 451 Deputados presentes à sessão, 166 votaram a favor da perda do mandato, 20 se abstiveram e, pasmem, 265 votaram contra a perda do mandato.

Inúmeras foram as provas divulgadas pela imprensa de todo o país, demonstrando que a deputada recebeu valores elevados de subornos, tendo em vista o poder de influência que possuía para beneficiar determinados interessados, culminando com desvio de cifras consideráveis de verba pública. Há imagens de vídeo que foram retransmitidas por todo o Brasil, mostrando a deputada recebendo o produto do “suborno”.

Apesar disto, numa votação SECRETA, a grande maioria dos deputados protegeu a “colega”. Parecem ter dito à sociedade: entre os interesses do povo e os nossos, protegeremos estes.

E a mais intrigante das constatações: ninguém sabe quais os deputados votaram contra a cassação, protegendo a deputada. As votações eram feitas diretamente no painel eletrônico, sem mencionar o nome do votante, e acontecia aos poucos, enquanto discutiam outros assuntos da ordem do dia.

E o pior foi ver o semblante de felicidade estampado na face da deputada, externando a certeza de que neste país tudo pode, tudo é permitido.

Isto me faz lembrar uma história que ouvi dizer, a respeito de um fato que teria acontecido numa cidade distante chamada “Aquarius”. Lá, o chefe da cidade comprou "kits" com o dinheiro público para distribuir a determinado segmento da população. Ocorre que o valor destes "kits" foi altamente superfaturado e desviado e não chegaram ao seu destino; ficaram guardados, por causa da irregularidade.

Alguns dos fiscais, que deveriam agir contra este chefe e a favor do povo, simplesmente se omitiram. Preferiram proteger seus próprios interesses, em detrimento dos interesses do povo daquela cidade.

O chefe continuou sendo chefe. Os fiscais resguardaram seus próprios e escusos interesses e o povo de “Aquarius”, indignado, “afundou” em suas próprias lamentações, assistindo, atônito, aos acontecimentos que se sucediam. Acreditaram no chefe e nos fiscais que elegeram, mas acabaram traídos.

Infelizmente, algumas pessoas se acostumaram com a corrupção, achando que isso é uma coisa normal, MAS NÃO É. Somente quando nos dermos conta de que somos fortes para lutar contra este mal é que começaremos a resgatar nossa dignidade.

Precisamos buscar uma representatividade íntegra, pautada em valores éticos e morais, que respeitem o mandato que receberam e que entendam que somente estão onde estão por um motivo: para defender os interesses do povo que os elegeu e não os seus próprios. Mas esta mudança de mentalidade precisa começar em cada um de nós, porque nós é que temos o poder da eleição.

“Aquarius” está diante de nossos olhos. Cabe-nos, portanto, duas alternativas: ficar observando a sujeira se solidificar em suas portas ou retirar dela aqueles que a degradam, outorgando o poder a quem, efetivamente, possua, em seu caráter, a competência e a coragem para mudar e resguardar os interesses daquele que é o verdadeiro titular do poder: O POVO.

4 comentários:

  1. Meu nome é Rita moro em Ipatinga-MG e acho que "Aquarius" não é uma cidade tão distante assim!

    Realmente,mais um fato revoltante!É um absurdo que depois de tantas lutas neste país ainda tenhamos que "engolir" mais essa!!!

    ResponderExcluir
  2. REVOLTANTE,SIM MAS TENDO EM VISTA QUE,NA VOTAÇAO SECRETA,TUDO SE RESOLVEU DA MELHOR MANEIRA "PRA ELES",VEJA BEM,QUE A SATISFAÇAO DE AGIR EM DEFESA DO POVO,DA MORAL,NAO EXISTE,COMPROMETIMENTO COM A VERDADE NESSE PAIS,SO NOS PALANQUES ............

    ResponderExcluir
  3. Parábéns pelo blog!!!

    ResponderExcluir
  4. GOSTEI,JA TEM FOTO,MAIS ARTIGOS,PARABENS....QUANDO FOR PRA COMPARTILHAR, ME AVISE,TA?A MATERIA DO MENOR DO BOM JARDIM FICOU OTIMA.

    ResponderExcluir